TIME CBTE DE TRAP NACIONAL MOSTRA FORÇA NO GRAND AMERICAN WORLD TRAPSHOOTING

Facebook
WhatsApp
Email

Amizade, união e espírito de grupo! O Time CBTE de Trap Nacional mostrou sua precisão e força no 123º Grand American World Trapshooting Championship, disputado em Sparta, nos Estados Unidos. Durante onze dias de competição, a equipe conquistou 13 troféus, além de inúmeros escores perfeitos. Para alcançar esse desempenho, Ary Denti. Clerio Greseli, Darlei Oberherr, Luciana Denti, Murilo Nicolli e Paulo Soares Jr tiveram muita concentração e controle emocional. Mas, acima de tudo, formaram uma verdadeira família.

“Estávamos numa sintonia incrível. Amizade, companheirismo, apoio, tudo maravilhoso. Desde o início da viagem já fomos uniformizados e entramos no clima da competição. Fomos realmente um time em tudo, não só na competição como na convivência”, destacou Ary Denti, o único brasileiro a fazer quatro escores perfeitos.

Em sua terceira participação no Grand American e a primeira representando a CBTE, o gaúcho foi campeão mundial do Hodgdon Powder Singles na Classe “A” (100/100), terceiro colocado no MEC Outdoors Singles – Classe “AA” (100/100) e no Winchester Super 500 Singles – Classe “A” (495pts).

“Fiquei muito grato por representar a CBTE, que era um sonho desde 2015 quando comecei na modalidade. A competição em si é espetacular porque é um Mundial em que estão os melhores do mundo. Estou muito feliz com minhas conquistas. Foi meu quinto título mundial, tenho dois de 2018 e dois de 2019, e um total de nove troféus. Mas o mais importante é todos foram muito bem na competição”, completou Ary.

O também gaúcho Clerio Greseli, de Caxias do Sul, disputou pela primeira vez o Grand American, foi campeão do Winchester AA Class Singles – Classe “C” (198/200), e cravou um escore perfeito na mesma prova.

“Estou muito orgulhoso por essa conquista, mas isso só foi possível graças ao apoio e incentivo da CBTE. Fico muito grato em poder retribuir com esse título. Também quero agradecer a ajuda de todos da equipe. Convivemos juntos durante 15 dias, tivemos uma grande experiência e conhecimento. Meu muito obrigado a todos e ao diretor da CBTE Paulo Soares Jr, o Paulinho”.

O mato-grossense de Sorriso Darlei Oberherr conquistou três títulos mundiais: do AA Mec Outdoor Singles (100/100), do AA Sterling Cut Glass Singles (100/100) e do AA Winchester Super 500 SGLS (498pts), e o vice do AA Hodgdon Power Singles (99/100).

“Meus sinceros agradecimentos por toda equipe que representou o Brasil nessa empreitada e a Confederação na pessoa do presidente Jodson, que nos proporcionou esse momento. Todos conseguiram atingir o objetivo, trazendo pelo menos um troféu e um lugar no pódio. Meu principal aprendizado: a gente não está brigando por vaga, não está disputando com o colega. É uma briga consigo mesmo. Depois que a gente consegue aprender isso, flui muito mais o tiro e você acaba competindo com mais tranquilidade. Mantendo a calma, você consegue se concentrar, se dar de corpo e alma, naquele momento, naquele lugar”.

Representante feminina da equipe e em sua terceira participação no Grand American, a gaúcha Luciana Denti trouxe na bagagem dois troféus de vice-campeã mundial: do Winchester Super 500 Singles – Classe “D” Lady I (482pts) e do MEC Outdoors Singles – Classe “D” (99/100).

“Esse Mundial teve um gostinho muito especial. Primeiro tenho que agradecer a CBTE pela oportunidade de fazer parte desse time e o apoio foi fundamental para nosso desempenho. Também em nenhum momento faltou apoio entre o grupo, não faltou respeito seja onde estivéssemos. Eu dei o meu melhor desde o início, da mesma forma que todos da equipe. Estou transbordando de alegria, ainda mais porque trouxe o tão sonhado troféu, e foram dois. Agradeço também a mensagem do presidente Jodson no primeiro dia de prova. Isso nos incentivou e deixou todos mais seguros”.

Segundo Murilo Nicolli foram dias de muito aprendizado, uma experiência incrível. O mato-grossense sagrou-se campeão mundial do Kubota Dougles – Classe “B” (98/100).

“A convocação para o Grand American foi motivo de alegria e orgulho. Estive ao lado dos melhores do mundo, obtive bons resultados, lutei bravamente para conquistar um título do qual me orgulho muito. Foi interessante e um aprendizado ver como os americanos valorizam e respeitam o nosso esporte”, disse Murilo. “Nossa equipe ficou numa casa na cidade de Belleville onde prevaleceu o espírito de união, amizade e confraternização. Agora é focar no Campeonato Brasileiro, ficar entre os melhores e conseguir ser convocado novamente para 2023”, completou.

Participando da competição pela quinta vez e a primeira como diretor da CBTE, o gaúcho Paulo Soares Jr. garante que é como se tivesse sido a estreia. Paulinho garantiu o terceiro lugar no Winchester Super 500 (491pts) e no desempate do ATA World Clay Target (198/200), além de assinalar 50/50 no desempate do Shootoff Noturno.

“Também já tinha ido como representante da CBTE e pela minha experiência queria fazer algo diferente. Então tive a ideia de colocar a equipe toda na mesma casa. Foram 15 dias juntos, um excelente relacionamento entre todos, muita alegria, diversão e brincadeira. Como atleta conquistei mais dois troféus, sendo que um foi no Winchester 500, prova que nunca tinha ganho. Agora são seis troféus ao todo. Destaco ainda o respeito dos atletas americanos em relação aos brasileiros. Agradeço a Confederação pela oportunidade e espero voltar nos próximos anos para ajudar a melhorar nosso desempenho. Foi tudo muito gratificante”, finalizou Paulinho.

Facebook
WhatsApp
Email

Deixe o seu comentário!

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.