MULHERES MARCAM PRESENÇA NOS CAMPEONATOS BRASILEIROS DA CBTE

Facebook
WhatsApp
Email

A cada ano vem crescendo o número de mulheres nas competições de tiro esportivo organizadas pela CBTE. Esse ano 37 competidoras, divididas em quatro categorias, participaram da prova de Pistola de Ar 10m Feminino na Etapa Final do Campeonato Brasileiro de Carabina, Pistola, Rifle e Tiro ao Prato. A competição está sendo realizada no Centro Militar de Tiro Esportivo (CMTE), em Deodoro. A campeã da etapa e no geral de 2022, na Dama Classe A, foi a carioca Marina Mendonça Alves, que superou a paranaense Cibele Breide por apenas cinco pontos numa disputa emocionante.

“Esse título representa o resultado de muito esforço porque eu venho treinando o ano inteiro, todos os dias depois do trabalho. A gente abdica de muita coisa, de muitas amizades, muitas saídas, tempo para a família etc, para atingir nossos objetivos, um de cada vez. Ora o objetivo é fazer o índice América, ora o índice Mundo. Em outro momento é ser campeã brasileira. E quando a gente não atinge é muito frustrante. Mas quando você consegue é incrível, a realização de um sonho”, disse, emocionada, a Tenente do Exército Marina, de 26 anos, há três no tiro esportivo, e que no início do mês defendeu a Seleção Brasileira da CBTE na Copa Sudamericana de Lima, no Peru.

Já a Major-dentista do Exército, Cibele Breide, começou no tiro esportivo aos 34 anos. Com 14 anos na modalidade, a atleta é um dos destaques da modalidade e vê com entusiasmo a presença de várias gerações femininas nos campeonatos e a longevidade no esporte.

“Você tem guria de 15 anos começando, tem outras mulheres com quase 50 anos, como eu, tem gente mais velha. É um esporte que engloba todo mundo dos mais variados tipos físicos. Tem a gordinha, a magra, a alta, a baixinha. Tem todo mundo aqui. Então é um esporte muito eclético. Além disso, tem uma longevidade muito grande. Eu mesmo comecei com mais de 30 anos. Mas essa meninada que começa com 15 é muito legal. Esses jovens terão uma longevidade muito grande no esporte”, explica a medalhista de bronze por Equipe Feminina na Pistola 25m no Campeonato das Américas de Lima, ouro por Equipe Feminina na Pistola 25m e prata na Pistola de Ar 10m Feminina na Copa Sudamericana de Lima, no Peru.

A catarinense Sara Lais da Rosa começou no tiro esportivo em 2018 por influência da mãe que era atleta. No ano seguinte, passou a competir nos campeonatos estaduais e brasileiros na Pistola de Ar. Aos 20 anos, a atleta de Concórdia se empolga em ver o número de mulheres no estande.

“É gratificante ver que o tiro esportivo está se expandindo, que a mulherada está começando a ser inclusa e gostando da modalidade. Esse crescimento começa ao convidar uma amiga, a se interar do que é o tiro esportivo e não simplesmente um esporte que usa arma. O tiro esportivo é muito mais do que isso. A amizade que você cria, os laços, são pessoas de todos os cantos do mundo. A maioria que participa do Campeonato Brasileiro nem se conhecia, agora é praticamente uma segunda família”, ressalta Sara, que em 2021 foi medalha de bronze junto com Caio de Almeida nos Jogos Pan-Americanos Júnior de Cali.

Foto: Carol Bittencourt

Facebook
WhatsApp
Email

Deixe o seu comentário!

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.