LONDRES CRIA SISTEMA PARA LIDAR COM ARMAS DE TIRO ESPORTIVO EM AEROPORTOS

Facebook
WhatsApp
Email

A chegada dos atletas de tiro esportivo e o grande número de armas de fogo que transportarão para a disputa dos Jogos Olímpicos está criando grande preocupação para os agentes de alfândega de Londres. Por isso, foi criado um sistema para evitar incidentes problemas, especialmente porque a segurança será reforçada contra ameaças como ataques terroristas durante o evento.

O tiro esportivo é um dos esportes mais tradicionais do evento, presente no programa olímpico desde a primeira edição dos Jogos da Era Moderna, em 1896. São esperados 390 atletas para a disputa da Olimpíada, e ao todo 780 armas de fogo. Em abril, a cidade receberá um número ainda maior deles para a disputa do evento-teste: 800 competidores e 1100 armas.

O aeroporto Heathrow, a principal porta de entrada para Londres, já definiu um esquema de segurança adequado.

“Quando os competidores desembarcarem, as armas de fogo serão recolhidas e transportadas até veículos do Locog (Comitê Organizador dos Jogos), onde elas permanecerão guardadas e subsequentemente transportadas para o Royal Artillery Barrack (local de competição)”, diz documento divulgado pelo jornal The Independent.

Funcionários da alfândega ainda permanecerão responsáveis pelo controle e entrega das armas aos competidores, com verificação de documentos no próprio Royal Artillery Barrack.

Ao todo, o tiro esportivo vai distribuir 15 medalhas de ouro durante a Olimpíada. O Brasil tem dois atletas classificados: Ana Luiza Ferrão Mello, na pistola 25 m, e Felipe Fuzaro, na fossa olímpica double.

Facebook
WhatsApp
Email

Deixe o seu comentário!

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.