HUSSEIN DARUICH E DAIANA CAMAZ VENCEM O GRAND PRIX DURVAL LUZ BALEN NO RIO

Facebook
WhatsApp
Email

O paranaense Hussein Daruich e a alagoana Daiana Camaz foram os vencedores do Grand Prix Durval Luz Balen de Tiro ao Prato, prova em homenagem ao ex-presidente da CBTE. A competição foi realizada neste domingo no Centro Militar de Tiro Esportivo (CMTE), no Rio de Janeiro, no encerramento da Etapa Final do Campeonato Brasileiro de Carabina, Pistola, Rifle e Tiro ao Prato.

A final Dama Feminino foi disputada entre Camila Cosmoski (PR), Daiana Camaz (AL), Marcela Pedrosa (AL) e Priscila Macêdo (MG). Após a primeira série de 15 tiros, Marcela obteve a menor pontuação e foi eliminada. Na sequência, com mais dez tiros, quem ficou de fora da disputa da medalha de ouro foi Priscila, que terminou com o bronze. A decisão entre Daiana e Camila foi emocionante e disputada ponto a ponto. Até que, no desempate, Daiana acertou e Camila errou. Vitória da alagoana e muita comemoração.

“Ainda estou com o coração pulando pra fora, com o coração a mil. Foi uma prova emocionante. Esperava chegar na final, mas não que ia ganhar. O nível das meninas é bem alto e eu estou chegando agora. Comecei a competir na Fossa Olímpica no ano passado, estou lutando e treinando todo dia para tentar vencer e está dando certo”, disse a Sargento do Exército Camaz, vice-campeã geral de 2022 da Fossa Olímpica Feminino – Dama.

Já os finalistas do Sênior Prato A foram Carlos Alberto Costa (RS), os primos Hussein Daruich (PR) e Haddy Darwich (PR) e Sérgio Barbosa (MG). Após a primeira série de 15 tiros, Haddy ficou com a menor pontuação e foi eliminado. Em seguida, após mais dez tiros, quem não se classificou para a disputa do ouro foi Carlos Costa, que ficou com o bronze. Hussein e Serginho fizeram uma disputa equilibrada e o paranaense liderou desde o início. Ao acertar o 33º tiro abriu dois pontos de vantagem e não pode mais ser alcançado pelo mineiro.

“Muita concentração foi o fator decisivo para a vitória. Sinceramente foi uma das finais mais difíceis porque acabei fazendo uma pontuação que não vinha fazendo, fiz um resultado um pouco mais abaixo. Então, essa vitória na final foi uma das mais difíceis e das melhores que eu atirei até hoje”, disse Hussein. “Aproveito para agradecer meus patrocinadores, CBC e Taurus, o apoio da minha família e do meu técnico e tio Adl, que é o responsável pelo treinamento”, completa o jovem de 15 anos, campeão brasileiro júnior de 2022.

Fotos: Carol Bittencourt

Facebook
WhatsApp
Email

Deixe o seu comentário!

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.