CBTE LAMENTA A MORTE DO SEU COLABORADOR PAULO SANTOS

Facebook
WhatsApp
Email

Faleceu no dia de hoje, 26/12, o funcionário da CBTE Paulo Luiz dos Santos, o Paulinho, aos 56 anos.

Muito mais do que um funcionário, Paulinho era um ícone entre atletas e dirigentes do Tiro Esportivo. Chegou a CBTE nos idos de 2005. Sargento do Exército Brasileiro, acostumado com grandes volumes de informação, se adaptou logo a rotina da CBTE e passou a conhecer o esporte como poucos, formando-se árbitro nacional e também internacional pela ISSF, nas disciplinas de Carabina e Pistola.

Como Assessor da Diretoria Técnica passou a ser o responsável pelas principais competições da entidade, inclusive e principalmente as presenciais. Viajou o Brasil representando a CBTE em seus eventos, e pelos seus conhecimentos técnicos, passou a ser respeitado e acatado por todos. Era sempre o primeiro a chegar ao estande e o último a sair, preocupado que nada desse errado durante a competição e atrapalhasse o rendimento dos atletas.

Era uma pessoa de sorriso fácil, bem humorado e sempre prestativo, o que rapidamente fez com que virasse uma unanimidade entre os envolvidos no esporte, pois estava sempre disposto e pronto a ajudar. Há dezenas de histórias de atletas que inclusive receberam ajuda pessoal do Paulinho. Bastava ele saber que tinha um problema para se oferecer.

Por compreender bem como funcionava a CBTE, esteve presente na elaboração de regulamentos, na criação de novas metodologias e em praticamente todas as atividades técnicas ligadas às diretorias da CBTE. Embora com maior experiência na Carabina e Pistola, também passou a conhecer as disciplinas de Tiro ao Prato e a ajudar em seu desenvolvimento. Principalmente nas atividades que envolviam o Centro Militar de Tiro Esportivo onde passava muitas horas de seu dia.

Morador de Padre Miguel, depois de passar muitos anos no Caju, deixa esposa, três filhas e netos.

Paulinho descobriu em dezembro de 2020 que tinha um tumor no pulmão, quando demorou a se recuperar da dificuldade de respirar causada pelo COVID que contraíra no início daquele ano. De lá para cá foi uma história de luta e superação com seções de quimioterapia.

Mesmo debilitado, impulsionado por uma saudade muito grande de seus amigos, esteve no CMTE durante a Final do Campeonato da CBTE no Rio de Janeiro em novembro passado. Muito fraco e cansado, acompanhado pela esposa, passeou pelos corredores dos estandes em uma cadeira de rodas, e como não poderia ser diferente, foi parado por todos que lhe viam. “Ontem eu fui lá e me senti bem, dormi bem, e hoje fui de novo. Cara, hoje eu me senti muito bem, revi lá os amigos, me emocionei… mas como o dia foi bom. Eu gostei muito do dia de hoje e fique pensando: que dia bom!”, relatou ele durante a Final.

Na sexta-feira, 24, ele passou mal e foi internado no Hospital Central do Exército de onde se preocupou, em mandar mensagens:

“Meus agradecimentos:

– Aos Presidentes Durval Guimarães, Fred Costa, Durval Balen e Jodson Edington. Todos sempre me trataram com respeito, amizade e carinho.

– Aos companheiros de trabalho: Laurete, Ione, Lincoln (desde o quartel), Fernando, Barbosa, William, Romário, Arêas (quase um filho), Andressa, Juliana, Josie… lembrar de mais alguém”.

Também veio de sua filha um recado deixado por Paulinho: “Meu pai deixou em seus últimos pedidos ao pessoal que bebe que tome uma cerveja em homenagem a ele. Pediu também que gostaria, se ele pudesse ver, todos os seus amigos que puderem comparecer ao seu enterro”.

O velório será amanhã, 27/12 às 12h30, no Cemitério São Francisco Xavier (Caju) e o enterro às 14h30 no mesmo local.

A CBTE lamenta profundamente a perda, rende suas homenagens a este companheiro que nos deixa e se solidariza com os familiares e amigos neste momento difícil.

Facebook
WhatsApp
Email

Deixe o seu comentário!

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.