BRASILEIRAS SUPERAM FRIO E CHUVA E CONQUISTAM TRÊS MEDALHAS

Facebook
WhatsApp
Email

O frio de 12ºC e a chuva insistente tornaram as competições ainda mais desafiadoras. Mas, apesar das condições climáticas, o Brasil encerrou o primeiro dia de finais do tiro esportivo com três medalhas. Todas foram conquistadas por mulheres: prata para Cibele Breide e Priscila Macêdo e bronze para Geovana Meyer.

Cibele foi a primeira a assegurar lugar no pódio, na Pistola 25m. Além dela, o Brasil também tinha Ana Luiza Ferrão na prova. Ana, porém, cometeu um erro ao não carregar a arma na primeira rodada. Apesar de ter feito uma prova espetacular dali em diante, não foi o bastante para assegurar vaga na final. Cibele representou o país e conquistou a prata. A equatoriana Diana Durango foi ouro, enquanto a venezuelana Maribel Pineda ficou com o bronze. .

“Estou feliz, mas sinto que poderia ter atirado bem melhor. Estava muito frio, e em certo momento eu não estava sentindo minha mão direito. Sabia que estava segurando a arma com muito mais força do que o necessário, mas não conseguia fazer esse ajuste porque a sensibilidade estava afetada”, disse.

A segunda medalha do Brasil foi o bronze de Geovana Meyer na Carabina de Ar 10m. Ela somou ao todo 254.1 pontos, atrás das argentinas Fernanda Russo (259.2) e Salma Antorena (256.6). O último pódio do dia foi conquistado por Priscila Macêdo, na Fossa Olímpica Feminino. A brasileira só foi superada pela chilena Pamela Salman no shootout (tiro de desempate) e levou a prata.

Além dos atletas já citados, o Brasil também foi representado por Hussein Daruich e Jaison Santin na Fossa Olímpica Masculino. Os dois se despediram da competição na semifinal. Leonardo Vagner terminou em sétimo no Crabina de Ar 10m.

Fotos: Miriam Jeske/COB

Facebook
WhatsApp
Email

Deixe o seu comentário!

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.