BRASIL É BRONZE POR EQUIPE NA PISTOLA 25M FEMININO

Facebook
WhatsApp
Email

Ana Luiza Souza, Paula Sayuri Yado e Thais Carvalho Moura conquistaram a medalha de bronze na Pistola 25m Feminino por equipe na ISSF World Cup Rifle / Pistol Rio de Janeiro, que está sendo realizada no Centro Militar de Tiro Esportivo. Na disputa do terceiro lugar, o trio brasileiro superou o Irã por 16 a 14. Na decisão da medalha de ouro, a Alemanha ganhou da Tailândia por 17 x 7.

O Brasil garantiu sua segunda medalha de bronze na competição de virada e de forma emocionante. As iranianas abriram 4 x 0, mas as brasileiras empataram em 4 x 4. As adversárias voltaram a abrir vantagem no placar: 8 x 4 e 12 x 6. A equipe nacional empatou em 12 x 12 e virou para 14 x 12 até novo empate em 14 x 14. A decisão ficou para a última série quando as brasileiras foram mais precisas e fecharam em 16 x 14.

Uma das mais experientes da equipe brasileira e com 23 anos dedicados ao tiro esportivo, a catarinense Ana Luiza Souza Lima destacou a importância dessa conquista.

“Representa muito porque é a minha primeira medalha em Copa do Mundo e é a recompensa pelo trabalho e dedicação. É o ganha pão do atleta, a gente vive pra esses momentos. Quem não sabe e vê o nosso esforço, acha que é fácil, mas é muito difícil. É uma vitória que vale a pena por todos esses anos. Também quero ressaltar nosso trabalho em conjunto e de sempre acreditar até o último tiro”, comemorou.

Emocionada e ainda lembrando de tudo que aconteceu momentos antes no estande, a brasiliense Thais Carvalho Moura ainda não acreditava no feito que tinham conseguido, mas ressaltou o foco do trio durante a disputa.

“São muitos anos treinando e competindo e ter a oportunidade de ganhar uma medalha em casa não dá nem pra mensurar. Mas na verdade nós estávamos muito confiantes desde a fase classificatória. Eu mesma coloquei na minha cabeça que era possível e fomos colocando força durante a prova, mesmo sendo um protocolo novo pra gente já que não participamos muito de finais. Mas nós nunca perdemos o foco e a determinação de que era possível porque é uma luta ali na hora. Posso garantir que esse bronze é um incentivo a mais na minha carreira e fica um gostinho de quero mais”, disse.

Tímida para dar entrevista, com apenas dois anos no tiro esportivo e participando pela primeira vez de uma Copa do Mundo Paula Sayuri Yado também estava muito feliz com o resultado.

“Essa medalha tem um significado especial, é emocionante e de muito orgulho pra mim e a minha família. Essa conquista é fruto de muito treino, treino, treino, como diz o Felipe Wu, e controle emocional. Todo mundo tem os mesmos medos e as mesmas ansiedades. E quem controlar melhor e manter a técnica, é o segredo do sucesso. Espero daqui pra frente manter meu rendimento e resultado pra conquistar mais medalhas “, afirmou.

Facebook
WhatsApp
Email

Deixe o seu comentário!

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.